CAMPANHA MUDE +

Conselhos úteis para o uso eficiente da energia e a diminuição das emissões de gases de efeito de estufa prevenindo o aquecimento global e as alterações climáticas.

REDUZA +

Reduza o nível do aquecimento. Reduzir a temperatura em apenas 1°C pode significar menos 5-10% na conta total de energia do seu lar e evitar até 300 kg de emissões de CO2 por família e ano;

Programe o seu termóstato para que, durante a noite ou enquanto estiver fora de casa, a temperatura predefinida seja baixa e, na altura em que acordar ou voltar para casa, a temperatura esteja novamente numa regulação confortável. Isto poderá reduzir a conta do seu aquecimento em 7-15%;

Substitua os antigos vidros normais das suas janelas por vidros duplos - isto requer um pouco de investimento à cabeça, mas irá reduzir para metade a energia desperdiçada através das janelas e revelar-se-á rentável a longo prazo. Se optar pela melhor solução que existe no mercado (vidros duplos assentes em estrutura de madeira com vidro de ‘baixa emissão’ e com gás Árgon), pode mesmo poupar mais de 70% da energia perdida;

Não deixe sair o calor sua casa durante um longo período de tempo. Ao arejar a casa, se deixar uma pequena abertura durante todo o dia, a energia necessária para manter a casa quente por dentro durante seis meses de frio (temperatura exterior de 10°C ou menos) seria praticamente equivalente a 1 tonelada de emissões de CO2;

Instale um bom sistema de isolamento. Esta é uma das formas mais eficazes de reduzir as emissões de CO2 e de poupar energia a longo prazo. A perda de calor através das paredes, telhado e pavimento é habitualmente mais de 50% da perda de calor global. Isole os seus depósitos de água quente, os canos do aquecimento central, bem como as cavidades das paredes, e coloque película de alumínio por trás dos radiadores;

Mude o seu frigorífico e congelador de lugar - se os colocar perto do fogão ou da chaleira, estes irão consumir muito mais energia do que se estiverem num local próprio. Por exemplo, se os colocar numa cave quente onde a temperatura é de 30-35°C, o gasto de energia praticamente duplicará, resultando em mais de 160 kg de emissões de CO2 para os frigoríficos por ano e 320 kg para as arcas congeladoras;

Descongele o seu frigorífico e congelador regularmente. O melhor seria substituí-los por modelos mais recentes com ciclos de descongelação automática e que são geralmente até 2 vezes mais económicos em termos de energia que os modelos mais antigos. Quando comprar novos electrodomésticos (não apenas frigoríficos mas também máquinas de lavar roupa, louça, etc.), escolha os que têm a etiqueta de Classe A+ europeia, o que significa que são muito eficazes - mas compare também o consumo de energia entre os electrodomésticos de Classe A+, uma vez que esse valor pode variar;

Tenha cuidado com as regulações - se regular o seu frigorífico para a temperatura mais baixa, não só irá consumir mais energia, como os alimentos correrão o perigo de não ficarem tão frescos durante tanto tempo, pois poderão estragar-se devido a ficarem congelados;

Evite colocar alimentos quentes ou mornos no frigorífico. Poupará energia deixando-os arrefecer primeiro antes de os colocar no frigorífico;

Verifique se a água está demasiado quente. O termóstato do seu termoacumulador não tem de estar regulado para mais de 60°C. O mesmo sucede com a caldeira do aquecimento central. Lembre-se que 70% da energia utilizada nos lares da UE é gasta em aquecimento geral e os outros 14% no aquecimento da água.

DESLIGUE +

Desligue as luzes quando não necessitar delas. Se desligar 5 luzes nos corredores e nos quartos da sua casa, quando não necessitar delas, pode economizar cerca de 60 Euros/ano e evitar cerca de 400 kg de emissões de CO2 por ano;

Mude para lâmpadas económicas: se utilizar apenas uma, pode reduzir os seus custos com a iluminação em até 60 Euros e evitar 400 kg de emissões de CO2 durante toda a vida útil da lâmpada - e estas duram até 10 vezes mais que as lâmpadas normais. As lâmpadas económicas são mais caras no acto da compra mas acabam por ser mais económicas ao longo de todo o seu tempo de vida útil;

Não deixe os aparelhos eléctricos em modo de espera (standby) - utilize a função "on/off" no próprio aparelho. Uma televisão que fica ligada durante 3 horas por dia (tempo médio que os europeus levam a ver televisão), e em modo de espera durante as restantes 21 horas, utiliza cerca de 40% da respectiva energia em modo de espera (standby);

Desconecte o carregador do seu telemóvel quando não estiver a utiliza-lo - quando está ligado à tomada eléctrica, - este continua a consumir energia mesmo quando não está ligado ao telemóvel. Há estimativas que calculam que 95% da energia é desperdiçada quando deixa o carregador ligado à tomada durante todo o tempo;

Utilize ventoinhas para refrescar o ar - um ar condicionado de uma divisão de tamanho médio consome 1000 Watts, originando cerca de 650 g de emissões de CO2 por hora, custando cerca de 0,10 Euros durante essa mesma hora. As ventoinhas podem constituir uma boa alternativa. Se optar por ar condicionado, use-o com moderação e procure adquirir um modelo económico em termos de consumo de energia;

Mude para electricidade verde. Fazendo isso ajudará a reforçar as fontes de energia renovável. Actualmente, apenas 14% da electricidade da Europa são gerados a partir de fontes de energia renovável, amigas do clima, como a eólica, hidráulica, madeira, biogás, solar etc. - e a procura cria a oferta! Pode igualmente pensar em instalar painéis solares no telhado da sua casa;

Utilize as máquinas de lavar roupa e louça apenas quando estiverem cheias. Se necessitar de utilizá-las quando estão semi-cheias, utilize a função de meia-carga ou a económica. Também não há necessidade de as regular para temperaturas demasiado elevadas. Hoje em dia, os detergentes são tão eficazes que lavam bem a roupa e os pratos a temperaturas baixas;

Utilize a secadora apenas quando estritamente necessário - cada ciclo de secagem produz mais de 3 kg de emissões de CO2. Secar a roupa naturalmente é de longe a melhor forma de o fazer: as suas roupas durarão mais tempo e a energia fornecida é grátis e não poluente!;

Ferva menos água. Se ferver apenas a água suficiente para o seu chá, pode ajudar a poupar muita energia. Se todos os europeus fervessem apenas a água de que necessitam, evitando assim que 1 litro de água fosse fervido desnecessariamente por dia, a energia poupada poderia ser utilizada para iluminar um terço dos postes de iluminação das estradas da Europa;

Cubra as panelas enquanto cozinha - uma panela enquanto está a cozinhar pode ajudar a poupar muita energia necessária para a preparação do cozinhado. Uma opção ainda melhor são as panelas de pressão ou a vapor: podem poupar cerca de 70%!;

Tome um duche em vez de um banho de imersão. O banho de chuveiro gasta até quatro vezes menos energia. Para tirar o máximo proveito do facto de poupar energia, evite chuveiros eléctricos e utilize chuveiros de caudal reduzido, que são baratos e proporcionam o mesmo conforto;

Desligue a torneira. Se desligar a torneira enquanto escova os dentes, pode poupar alguns litros de água. Além disso, uma torneira que goteja pode gastar água suficiente para encher uma banheira num mês. Por isso não se esqueça de verificar se as torneiras estão bem fechadas.

RECICLE +

Coloque os vidros no vidrão e separe o papel e o cartão, os plásticos e as latas do restante lixo. Reciclar uma lata de alumínio poupa 90% da energia necessária para produzir outra nova - 9 kg de emissões de CO2 por quilograma de alumínio! Para 1 kg de plásticos reciclados poupa-se 1,5 kg de CO2; para 1 kg de vidro reciclado poupa-se 300 g de CO2; e reciclando 1 kg de papel em vez de o deitar para o lixo, evita 900 g de emissões de CO2 bem como emissões de metano;

Reduza o lixo que produz. A maioria dos produtos que compramos, de uma forma ou de outra, dão origem a emissões de gases de efeito de estufa, por ex., durante a sua produção ou distribuição. Se transportar o seu almoço num recipiente reutilizável e não num descartável, irá poupar energia necessária para produzir novos recipientes;

Reutilize os sacos das compras. Ao fazer compras, gastará menos energia e produzirá menos lixo se utilizar um saco reutilizável em vez de aceitar um descartável em cada loja. O lixo não só liberta CO2 e metano na atmosfera como também pode poluir o ar, as águas subterrâneas e o solo;

Escolha produtos com menos embalagem e compre recargas. Estará a contribuir para reduzir a produção de lixo e o consumo de energia!;

Compre de forma inteligente: uma garrafa de 1,5l gasta menos energia e produz menos lixo que três garrafas de 0,5l;

Recicle o seu lixo orgânico - as lixeiras são responsáveis por cerca de 3% da emissões de gases de estufa da UE através do metano libertado pelo lixo biodegradável em decomposição. Se reciclar o lixo orgânico ou criar um composto fertilizante, se tiver um jardim, pode ajudar a eliminar este problema! Certifique-se apenas de que o faz devidamente para que se decomponha com oxigénio suficiente, caso contrário o seu composto libertará metano e terá um odor insuportável.

ANDE A PÉ +

Experimente utilizar um dos seguintes meios de transporte para ir trabalhar: andar de bicicleta, andar a pé, partilhar o carro, ir de transportes públicos, trabalhar de casa. Em média, por cada litro de combustível consumido por um motor de carro, são libertados mais de 2,5kg de CO2;

Tente evitar viagens curtas de carro porque o consumo de combustível e as emissões de CO2 são desproporcionalmente superiores quando o motor ainda está frio. As pesquisas indicam que uma de duas viagens de carro dentro das cidades são de menos de três quilómetros - uma distância que pode ser facilmente percorrida de bicicleta ou a pé, o que também é muito mais saudável que estar sentado num carro!;

Evite a lavagem automática e tente lavar o seu carro à mão ou a jacto de ar pressurizado. As lavagens automáticas consomem mais electricidade e água do que a lavagem à moda antiga;

Ao trocar de carro, não se esqueça de considerar o consumo de combustível do seu novo veículo. Ao abrigo da legislação europeia, os fabricantes de carros são obrigados a apresentar a informação sobre emissões de CO2 e consumo de combustível dos novos carros em exibição nos salões de exposição e nos anúncios. Um automóvel que consuma apenas 5 litros por cada 100 km pode poupar até 750kg de emissões evitáveis de CO2;

Não deixe o veículo aquecer enquanto está parado - a quantidade de combustível que gasta durante esse aquecimento é superior à que poupa se iniciar a sua viagem com o motor frio;

Certifique-se de que a pressão dos pneus está correcta: se a pressão estiver baixa em 0,5 bar, o seu carro utilizará mais 2,5% de combustível para vencer a resistência, libertando assim mais 2,5% de CO2;

Pense em utilizar óleo de baixa viscosidade. Se o fizer, as peças em movimento do motor ficarão mais lubrificadas do que se utilizar óleos vulgares, reduzindo a fricção. Os óleos de melhor qualidade podem reduzir o consumo de combustível e as emissões de CO2 em mais de 2,5%;

Evite andar com calhas de tejadilho vazias no seu carro. O consumo de combustível e as emissões de CO2 poderão aumentar até 10% devido à resistência do vento e ao peso extra - é boa ideia retirá-las. (quando as calhas de tejadilho estão completamente carregadas, o consumo de combustível pode aumentar cerca de 20-30%);

Não conduza a grandes velocidades - consumirá menos gasolina e emitirá menos CO2. Conduzir a velocidades superiores a 120 km por hora aumenta em 30% o consumo de combustível, se compararmos com uma velocidade de 80 km por hora. A 4ª, 5ª e 6ª velocidades são as mais económicas em termos de consumo de combustível;

Já ouviu falar em condução ecológica? Pode baixar o consumo de combustível em 5%. Ponha o seu carro a funcionar sem carregar no acelerador, mude para uma velocidade mais alta logo que for possível e mantenha uma velocidade regular;

Use o ar condicionado do seu carro moderadamente. Este aumenta, o consumo de combustível e as emissões de CO2 aumentarão cerca de 5%. Quando o seu carro estiver muito quente, conduza durante alguns minutos com as janelas completamente abertas e, em seguida, feche as janelas e ligue o A/C. Este procedimento ajudará a poupar o combustível necessário para reduzir a temperatura inicial;

Experimente viajar de comboio! Uma pessoa sozinha a viajar de carro produz três vezes mais emissões de CO2 por quilómetro do que produziria se viajasse de comboio;

Explore alternativas às viagens de avião. Viajar de avião é a fonte de emissões de CO2 que está a aumentar com mais rapidez. Se tiver que viajar de avião, pense em compensar as suas emissões de carbono. Há organizações que calculam as emissões que você originou e que investem capital em energias renováveis.

MUDE +

Escolha produtos com o logótipo da flor no rótulo ecológico europeu, o que significa um desempenho ambiental de alto nível. O rótulo ecológico foi atribuído a vários produtos e serviços, sãos do ponto de vista ambiental, pertencentes a 25 grupos de produtos como, por exemplo, lâmpadas, detergentes, computadores e uma gama de aparelhos electrodomésticos. Para mais informações sobre onde encontrar o rótulo ecológico aceda aqui;

Consuma alimentos produzidos a nível local e que sejam sazonais - esta opção contribui para o equilíbrio ecológico, uma vez que os produtos cultivados em ecossistemas artificiais, ou em estufas, consomem uma enorme quantidade de energia por se tornar necessário manter as temperaturas. Para além disso, transportar estes alimentos de avião de uma ponta do globo para outra produz cerca de 1.700 vezes mais emissões de CO2 do que transportá-las de camião durante 50 km;

Coma vegetais! Produzir carne é um processo intensivo de produção de CO2 e metano e que requer muita quantidade de água. De facto, os animais ruminantes como o gado, ovelhas e cabras, produzem grandes quantidades de metano devido à forma como o seu aparelho digestivo processa os alimentos;

Ao comprar móveis de jardim ou outros produtos de madeira, tente certificar-se de que a madeira provém de uma fonte e sistema de gestão florestal sustentável. Os produtos com os rótulos FSC ou PEFC (www.fsc.org ou www.pefc.org) estão em conformidade com estes requisitos. As práticas florestais não sustentáveis contribuem para o deflorestamento, responsável por cerca de 20% do total de emissões de CO2. Geralmente implica pegar fogo às florestas, o que resulta em emissões de CO2, eliminando a capacidade das mesmas para absorverem CO2;

Plante uma árvore. Uma árvore de tamanho normal absorve cerca de 6 kg de CO2 por ano, pelo que, ao longo de 40 anos irá absorver cerca de 250 kg de CO2; Se precisar de comprar uma copiadora ou máquina de fotocópias nova, adquira uma que possua a função de imprimir dos dois lados das folhas. Se fizer fotocópias numa loja, peça-lhes que usem a função de impressão dupla (dos dois lados da folha). Contribuirá assim para poupar energia na produção de papel;

Antes de imprimir um documento ou um e-mail, pense se precisa mesmo de o imprimir. Um cidadão europeu usa cerca de 20 kg de papel por mês!;

Lave os frutos e vegetais numa taça com água, em vez de o fazer com água corrente. Irá poupar água e poupará ainda mais se regar as plantas domésticas com o resto da água;

A água doce é escassa! Cerca de 97,5% da água existente na Terra é água salgada, pelo que restam apenas 2,5% de água doce. Desta, mais de dois terços encontram-se congelados em glaciares e nas calotas polares. A restante água doce não congelada encontra-se principalmente em lençóis freáticos, havendo apenas uma pequena fracção em rios, lagos ou no ar. A água é um recurso valioso. Use-a de forma responsável e não a desperdice!;

Uma torneira a pingar pode desperdiçar até um litro de água por hora. Numa semana, é o suficiente para encher uma banheira. A água doce é preciosa. Poupe-a! Um autoclismo com fugas pode desperdiçar até 200 litros de água por dia. É o equivalente a descarregar o autoclismo 50 vezes. Inspeccione o seu autoclismo para detectar possíveis fugas;

Parece senso comum, mas uma forma garantida de poupar água ao lavar a roupa é fazê-lo menos vezes! Antes de ligar a máquina de lavar roupa, espere que esteja com a carga completa e verifique se as roupas estão realmente sujas; usá-las apenas uma vez nem sempre faz com que precisem de ser lavadas;

Regue o seu jardim ao final da tarde ou de manhã cedo. Durante essas horas mais frescas, perde-se menos água através da evaporação e, como resultado, as plantas absorvem-na melhor;

Se deixar a relva crescer mais, ela precisará de menos água. A relva mais alta proporciona raízes mais fundas e sombra, reduzindo a perda de humidade;

Faça compostagem! Dê início a um esquema de compostagem, convidando os seus vizinhos e mesmo as escolas da sua zona a fazerem a compostagem de lixo orgânico. É um fertilizante natural e pode aumentar a capacidade do solo para reter água e ar;

Aprecie a carne de vaca, mas consuma-a com moderação. A produção de carne de bovino é responsável por cerca de três vezes mais emissões de gases com efeito de estufa do que a produção de carne de aves ou de porco;

Não desperdice alimentos. Compre apenas as quantidades de que vai realmente precisar, e aproveite as sobras. Deste modo, pode reduzir os resíduos e também impedir as emissões provenientes da produção adicional de alimentos;

Com que frequência folheia os álbuns de fotografias da família? Em vez de imprimir todas as suas fotografias digitais, arquive-as no seu computador e partilhe-as por e-mail com as pessoas que lhe são queridas;

Recebe em casa correspondência e publicidade indesejada? Retirar o seu nome da lista de correio pode ser tão fácil como enviar uma carta, um postal, um e-mail ou marcar uma caixa num formulário. Ao fazê-lo, pode poupar muitas árvores e muita água todos os anos. Pode também colocar um aviso na sua caixa de correio: “Publicidade, não! Obrigado”;

Pague as suas contas pela Internet! Elimine a papelada, bem com a energia usada para transportar facturas em papel;

Prefira produtos electrónicos sem substâncias tóxicas! Muitos artigos eléctricos contêm produtos químicos tóxicos perigosos, que são nocivos para o ambiente depois de eliminados. Antes de comprar um novo aparelho eléctrico, saiba quais são as empresas que disponibilizam artigos não tóxicos, visitando o seguinte Web site da UE: http://www.eco-label.com;

Assine os seus e-mails com estilo. Acrescentar uma curta frase – “Seja amigo do planeta e imprima este e-mail apenas se for necessário” – irá divulgar a mensagem e ajudar a salvar as nossas árvores!;

Compre a granel! No local de trabalho, sugira que os pacotes individuais de café, açúcar, natas e chá sejam substituídos por recipientes grandes para uso de todos. Ficará mais barato e reduzirá os gastos;

Use uma ludoteca e, se não existir nenhuma na sua zona, comece uma! Em vez de comprar brinquedos novos, monte uma ludoteca com os seus amigos e faça trocas de brinquedos. A variedade de brinquedos manterá as crianças entretidas e os mesmos serão usados por mais de uma criança, reduzindo assim o impacte no ambiente;

Para poupar energia, use um recipiente térmico. Quando aquecer água para uma bebida quente, tente ferver apenas aquela de que precisa ou deite o excesso num recipiente térmico para manter a água quente para a próxima chávena!;

Mande inspeccionar a caldeira uma vez por ano – para verificar se não intoxicar o ar em sua casa ou não consome demasiada energia. Proceda à sua substituição de 15 em 15 anos – para beneficiar dos avanços tecnológicos que tornam as caldeiras mais eficientes em termos de energia.


AdEPorto © 2013 Agência de Energia do Porto Produced by 4Best RSS